19 de setembro de 2010

Frevianas: Último dia

Chega o último dia,
Mas ainda não fiquei levi(a)no
Não sou tão vivo como o mestre
Mas vivo querendo sê-lo
Só que não sou carta
E, se fosse,
talvez estivesse fora do baralho.

Só freeeevô... freeeeevôô...
freeeeevôô... freeeeevôô
faz a minha cabeça
do primeiro ao último dia
que pra mim continua sendo a terça
Afora os bois de Dona Dá.

Frevo, ladeira, cerveja
E toda beleza que passa à minha frente
Vão plantando, assim,
Nova semente.



Nenhum comentário: